segunda-feira, 30 de julho de 2018

o silêncio

* à noite penso no silêncio em bocados de musgo que não falam — permaneces num vazio estreito — e tu. também não falas mas espreitas o silêncio que eu olho atentamente. não se espera pelo silêncio — procura-se por ele. SN